Conheça os principais mitos da cremação

Publicado em: 6 de setembro de 2022

A maioria das pessoas não sabe como é realizado o procedimento de cremação, levando muita gente a acreditar em inverdades e incoerências sobre o assunto.

Para sanar as dúvidas de uma vez por todas, a equipe da Neo Assistência elaborou este artigo. Descubra quais são os principais mitos da cremação. 

Como funciona a cremação?

O objetivo da cremação é incinerar o corpo de uma pessoa falecida. Para isso, são seguidos todos os protocolos fúnebres e de higienização.

Esse processo tem sido valorizado por ser mais benéfico ao meio ambiente e reduzir a necessidade de ampliar cemitérios.

O que é preciso para cremar uma pessoa?

Para que uma pessoa seja cremada, ela precisa conversar com seus familiares, afinal, é a família que dá a palavra final para que a cremação seja autorizada

Há três requisitos legais para a cremação:

  • Declaração de vontade ou permissão de um familiar próximo (cônjuge, filhos, pais ou irmãos); 
  • Declaração de óbito assinada por 2 médicos (não legistas) ou 1 médico legista; 
  • Morte de causas não violentas (se for morte violenta, precisa de autorização judicial para cremar).

No mais, é recomendável deixar uma Declaração de Vontade escrita e assinada com reconhecimento de um cartório.

Como as religiões lidam com a cremação?

Esse é um assunto muito interessante. As pessoas mais religiosas ficam um pouco aflitas por não saberem qual é a percepção que a própria religião tem do processo de cremação. Sendo assim, separamos alguns exemplos para que você possa se orientar. Confira a seguir.

Cristianismo

Houve um tempo em que a igreja católica não aceitava a cremação, mas isso mudou. Atualmente, os católicos podem ser cremados, contanto que armazenem as cinzas em um local sagrado, como no cemitério.

Espiritismo

Os espíritas acreditam que a morte é apenas o fechamento de um ciclo e o início da passagem da pessoa para outros ciclos encarnatórios, então a cremação é aceita pela doutrina.

Entretanto, o espiritismo recomenda que a cremação seja feita em até 72h após o falecimento da pessoa, não ultrapassando esse limite de tempo.

Hinduísmo

O hinduísmo é uma das religiões que melhor aceita a cremação. A maioria das pessoas incentiva que os falecidos sejam cremados porque acredita que o fogo é um grande elemento purificador, libertando os corpos para que façam a passagem.

No mais, é importante dizer que religiões como o judaísmo e o islamismo são contra a cremação.

Conheça os mitos mais comuns sobre a cremação

Há alguns mitos sobre a cremação que ainda são muito comuns, principalmente aqui no Brasil, onde a prática está começando a ganhar mais força. Entenda o que é mentira sobre o procedimento e como ele realmente funciona:

Mito 1: O corpo é colocado no forno sem nenhum tipo de proteção

Eis um dos mitos mais difundidos entre a população. Muitos acreditam que o corpo é inserido diretamente no forno, mas a verdade é que ele passa por vários procedimentos e segue para o incinerador dentro do caixão.

É importante salientar que as alças são retiradas do caixão por serem feitas a partir de materiais metálicos, que não podem ser incinerados da mesma forma que o corpo e a madeira.

Além disso, as cinzas dos restos mortais se misturam apenas às cinzas do próprio caixão, nada mais.

Mito 2: A cremação é um processo que toma pouquíssimo tempo

O processo não é tão instantâneo como muita gente acredita, e isso pode causar certa confusão nos familiares que optam pela cremação de um ente falecido.

O ato de incinerar um corpo envolve diversos processos e depende de algumas variáveis, além de demandar tempo para que a temperatura chegue ao ponto ideal (850 °C), fazendo com que a cremação demore, em média, duas horas e meia até ser finalizada.

Mito 3: A família pode assistir à cremação

De jeito nenhum. A família não pode assistir ao processo de cremação; apenas profissionais aptos e autorizados permanecem no local. Isso é importante para preservar a segurança das pessoas.

Mito 4: As cinzas de diferentes pessoas podem se misturar

Esse é outro mito muito comum no Brasil, mas não existe a menor possibilidade das cinzas de duas ou mais pessoas se misturarem.

O processo é feito a partir de rigorosos protocolos e apenas um corpo é cremado por vez, de forma que não há como as cinzas se misturarem com qualquer outra matéria que não seja o caixão incinerado junto ao falecido.

Mito 5: A cremação é prejudicial ao meio ambiente

Muito pelo contrário. A cremação é um procedimento muito mais ecológico do que o próprio sepultamento.

Na cremação, objetos de metal são retirados e tudo é feito com equipamentos adequados para que o solo ou o lençol freático mais próximo não sofram nenhum tipo de contaminação.

Conheça a Neo Assistência, plano funerário que cobre a cremação

A cremação é um dos procedimentos inclusos em todos os planos funerários da Neo Assistência, bastando os familiares apresentarem a autorização para que a nossa equipe encaminhe o corpo ao local onde será cremado.

Conheça todos os planos da Neo Assistência pelo site e veja como você e sua família podem ter direito à cremação por um valor econômico.

Queremos proporcionar maior tranquilidade aos nossos clientes. Nos comprometemos a auxiliar as pessoas a se planejarem e encontrarem acolhimento e orientação em momentos delicados.

Postagens Relacionadas

Newsletter

Faça a sua inscrição e receba atualizações do nosso blog!

    Categorias

    Materiais Ricos

    Posts recentes